Top

COMO REDUZIR ATÉ 30% DO CUSTO DE MANUTENÇÃO COM DADOS DE OEE

Tempo de Leitura: 2 minutos

Antes de começar a falar em como reduzir o custo de manutenção, vamos dar uma breve introdução sobre produtividade.

O que é produtividade pra você?

Esse conceito é entendido de diferentes formas, conforme a visão de cada hierarquia, na visão dos engenheiros, por exemplo, produtividade é sinônimo de Energia Útil / Energia Fornecida (Rendimento), já na visão dos Gerentes é a quantidade de produto acabado e de recursos utilizados (Mão de Obra, Matéria Prima e Equipamento).

Para se ter produtividade, não é necessário ter a melhor MO, os melhores EQ ou melhor MP; é preciso ter gestão dos recursos e recursos adequados. O planejamento produtivo certamente é o ponto de partida para se atingir os objetivos da empresa.

Esses planos ou planejamento recebem importante apoio de ferramentas de medição e controle da produtividade, como já falamos por aqui (veja aqui), a coleta de dados, se realizada de maneira sistêmica parece ser a resposta para o futuro de qualquer indústria.

Isso, porque, hoje em dia as indústrias buscam um sistema de colete de dados de máquina que já calcule o OEE. No mercado atual existem vários sistemas que realizam essa tarefa, geram relatórios, gráficos, possuem a flexibilidade de armazenamento em nuvem com acesso via web, dispositivos móveis e outras plataformas.

Mas e transformar o sistema maravilhoso em retorno financeiro?

 Uma das formas é trabalhar nas variáveis de OEE com estratégias específicas para cada uma. Entenda como a disponibilidade pode ser uma grande oportunidade em relação à produtividade e custo de manutenção.

Já tratamos aqui das paradas de máquinas (veja aqui), sejam elas por paradas de processo (ajustes e regulagens) ou paradas por manutenção (quebras ou manutenções planejadas).

Estrategicamente quem possui a capacidade de interpretar os dados de disponibilidade para reduzir os custos de manutenção consegue em média um aumento de 4 a 6% no OEE final e uma redução de custo de manutenção em torno de 15 até 30%.

Mas, como? (calma, vamos dar um exemplo prático para você)

Utilizando-se da estratégia de transformar a manutenção baseada em tempo para manutenção baseada em condição.

Pense na troca de óleo do seu carro, você realiza o procedimento de acordo com uma quilometragem específica, como por exemplo, 20.000km rodados, mas, e se esta troca pudesse ser baseada na condição de utilização desse óleo? E com base nessa análise você pudesse rodar com segurança mais 10.000km, estamos falando aqui de uma redução de 50% do custo dessa manutenção.

Da mesma maneira, funciona para sistemas mecânicos com análise de vibração ou sistemas elétricos, se utilizando de termografia. Esses dados conectados a uma nuvem e analisados em um sistema de controle de processo, indicaria o melhor momento dessa troca, aumentando a vida útil de cada componente e reduzindo, ainda, o custo de mão de obra.

Lembre-se:

            Investir em sistemas que busquem elevar os níveis de eficiência e reduzir as perdas nos processos produtivos é investir no sucesso do seu negócio.

Quer comprovar como tudo isso pode acontecer na prática?

Conheça o BMS OEE e saiba mais sobre o que a BMS Tecnologia pode fazer por você. Fale com a gente!

Deixem sugestões de temas que devem ser abordados em nossos artigos.

Confira também: Descubra como o treinamento de funcionários pode aumentar a produtividade da empresa (veja aqui)